AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

A Medicina e os cientistas venceram: estamos próximos da vacina contra o coronavírus

* Por Janaína Naumann

por: Independente

sábado, 1 de agosto de 2020 - 13:29:00

As notícias de hoje são animadores e positivas. Depois de alguns meses de angústia e pavor em todo o mundo, estamos vendo uma luz muito forte no final desse túnel sombrio, chamado pandemia.

Estamos vivendo o pior momento da história recente. Porém, a um custo muito alto, levando centenas de milhares de vidas de pessoas no mundo todo, estamos comprovando que a união entre povos, a medicina e seus cientistas, foi fundamental para se chegar à cura da mais devastadora pandemia vivida nos últimos 100 anos.

Sim, a cura do novo coronavírus está próxima!

Os responsáveis pelos ensaios clínicos afirmaram que pretendem enviar, nos próximos dias, um pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para dar sequência com os estudos de mais esta imunização. A candidata da Sinopharm se somará a outras três vacinas testadas no país:

• Universidade de Oxford/AstraZeneca (Reino Unido) – em Fase 3
• Sinovac Biotech (China) – em Fase 3
• Pfizer/BioNTech (EUA/Alemanha) – em Fase 2

Em outros países do mundo, como China, Rússia e estados Unidos, já há outros estudos mais avançados.

A perspectiva mais otimista nos aponta a vacina ainda este ano. As mais pessimistas, em meados de 2021.

Sim, estamos vencendo!

Porém, o momento é de muito cuidado. A cura está próxima, mas não quer dizer que vai chegar a todos rapidamente. Há todo um protocolo, que envolve os grupos de risco, profissionais de saúde e crianças, que serão imunizados primeiro.

Ou seja, precisamos nos manter fortes e continuar com os cuidados, como o uso de máscara, uso de gel, o distanciamento e o isolamento social dos idosos e crianças.

Estamos saindo dessa e, com certeza, levamos a lição de que quando o mundo se une em um ideal, somos imbatíveis.

Enquanto a vacina não chega, prepare o braço, que ele vai ser a porta de entrada da imunização contra a mais devastadora doença do último século!
 

COMENTÁRIOS