AgronegóciosEditais - Eleições 2020EducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
LUTA CONTRA O CORONAVÍRUS

Aulas presenciais retornam em 18 de fevereiro nos colégios estaduais do Paraná em sistema híbrido

Os alunos sem acesso à tecnologia terão prioridade nas aulas presenciais

terça-feira, 15 de dezembro de 2020 - 15:26:00

O governo do Paraná anunciou nesta terça (15 de dezembro) que o próximo ano letivo na rede estadual de ensino vai começar no dia 18 de fevereiro de 2021 em sistema híbrido com aulas ao vivo por causa da pandemia de Covid-19. O retorno às aulas presenciais nas 21 mil salas de aulas, no entanto, não será obrigatório. O anúncio foi feito em entrevista coletiva online do governador Carlos Massa Ratinho Jr, o secretário de Estado de Educação e Esportes (SEED), Renato Féder e o ministro da Educação, Milton Ribeiro. 

De acordo com Feder, os alunos sem acesso à tecnologia terão prioridade nas aulas presenciais. "O limite será de 1,5 metro de distância entre cada aluno nas salas de aula, o que dará uma média de 8 ou 10 alunos por sala. Os professores darão aulas para quem está na sala de aula e ao vivo para quem está em casa, interagindo com  todos os grupos. A ideia é o aluno assista uma semana de aula na escola e outra em casa, alternando  os dois grupos. Mas os pais que não quiserem enviar os filhos para as aulas não serão obrigados", afirmou o secretário de Educação.

A transmissão de aulas online exigirá um investimento de R$ 70 milhões do governo do Estado, que estão em fase de licitação: "Estamos terminando a especificação do material que será necessário e inclui televisões, cãmeras, computador", disse Feder.  O retorno às aulas presenciais ainda que híbridas também vai exigir todo um protocolo de segurança, que exigirá aferição de temperatura, uso de máscara, além de uso de macacões e botas por parte de funcionários. 

"Quando fechamos as escolas em meados de março, fechamos a pedido dos pais, porque ninguém sabia quase nada e todos tinham medo, era algo desconhecido e precisávamos preservar os alunos e professores. Agora, entramos em uma nova fase, um novo modelo, até porque muitos alunos estão com problemas por estarem distantes escolar. A vigiLância será mantida de agora até fevereiro e quando as aulas retornarem, porque dependemos do comportamento do vírus para determinar as nossas ações. Neste momento, as aulas vão sim começar dia 18 de fevereiro em modelo híbrido, até porque temos todo uma logística de preparação", afirmou o governador. 

Educação Financeira

Ratinho Jr e Feder anunciaram três outras novidades na rede estadual de ensino para 2021: aulas de Educação Financeira para o Ensino Médio, curso de Programação de Computadores para 150 mil alunos e a abertura de 100 vagas para intercâmbio na Nova Zelândia. "Os alunos aprenderão sobre o endividamento, emprego, como controlar despesas da família, calcular juros, porcentual", explicou o secretário de Educação.

Transferências da rede particular

O secretário Renato Feder confirmou que neste ano 18 mil alunos deixaram a rede privada de ensino e migraram para a rede estadual de ensino devido às dificuldades financeiras dos pais: "Conseguimos alocar todos os alunos, porque ainda assim é um número pequeno de alunos". 

COMENTÁRIOS