AgronegóciosEditais - Eleições 2020EducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
EM ALTA

Câmbio e clima fazem preço da batata mais do que dobrar, diz Deral

Saca de 50 kg saltou de R$ 50 para R$ 127 em 2020

domingo, 7 de fevereiro de 2021 - 14:47:00

A alta do dólar e a estiagem ao longo de 2020 fez o preço da batata mais do que dobrar ao entre janeiro de 2020 e janeiro de 2021. A saca de 50 kg do produto comercializada pelo produtor saltou de R$ 50 para R$ 127 no período, segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral) do Paraná.

Para uma parte do setor, o aumento nos custos e a falta de chuvas prejudicou a rentabilidade, em cerca de 3%, segundo o Deral. Com menor oferta, os preços subiram.

“A característica principal desta safra é que, no ano passado, tivemos uma estiagem muito severa. Os primeiros cultivos sentiram a falta de chuva em agosto, setembro e outubro e estas áreas sofreram com isso", afirmou o engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Alberto Salvador.

No começo de 2021, no momento final de semeadura e de colheita da safra, o problema passou a ser também o excesso de chuvas.

Segundo o Deral, os produtores que conseguiram passar ilesos pelas dificuldades climáticas conseguiram bons retornos. "Os agricultores premiados com boa qualidade estão conseguindo atingir preços excelentes”, disse o engenheiro.

Até o começo de fevereiro, o Paraná colheu 90% da safra das águas, que é a primeira safra do ano, segundo a Secretaria da Agricultura do Paraná.

No total, devem ser produzidas 463 mil toneladas no estado, apenas 1% a menos do que no ano passado. Em compensação, a segunda safra deve ser 21% maior e render 356 mil toneladas.

COMENTÁRIOS