AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
ALERTA

Em defesa da sociedade, Conselhos Profissionais do Paraná lançam Fórum Permanente

Evento ocorrerá no dia 14 de outubro, às 10 horas, na sede da OAB-PR com a presença de parlamentares e representantes das entidades

quarta-feira, 9 de outubro de 2019 - 15:49:00

Uma boa orientação profissional faz a diferença. Situações como a vivida pelo farmacêutico Antônio Donizete da Silva Godoy reforçam a importância de um profissional habilitado, comprometido e preparado para a função. “Um paciente chegou na farmácia para mostrar uma mancha no rosto. Olhei e notei sua irregularidade, não uniformidade e borda não definida, além de apresentar um crescimento constante, conforme o paciente informou. Percebendo que poderia ser uma lesão mais severa, como câncer de pele, o orientei para uma consulta em um especialista. Após uns 15 dias, ele retornou à Farmácia e agradeceu a orientação. Era realmente um carcinoma e já havia iniciado o tratamento”, relata o farmacêutico. 

Outro exemplo é da nutricionista Flávia Cristina Severo (CRN-8 5761), que atua há 10 anos numa Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI). Ela conta que, a partir da orientação das fiscais do CRN-8, adequou seu trabalho e o ambiente. Com o resultado a instituição percebeu que investir no profissional habilitado é garantia de economia a médio e longo prazo, além de proporcionar melhora significativa da qualidade de vida dos idosos. “Tínhamos clareza de que se quiséssemos oferecer um serviço melhor para a qualidade de vida dos hóspedes era preciso contratar uma pessoa qualificada para desenvolver este trabalho. A mudança foi visível. É um trabalho de promoção e prevenção”, conta Flávia.

Esses são exemplos dos benefícios da atuação dos Conselhos Profissionais para a sociedade, cuja finalidade está em discussão no Congresso Nacional. 

Fruto deste debate, no próximo dia 14 de outubro, na OAB-PR, será lançado oficialmente o Fórum Permanente dos Conselhos Profissionais do Paraná. A iniciativa ganhou força com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 108/2019) apresentada em agosto deste ano, que altera a natureza jurídica e retira o poder de fiscalização dos Conselhos Profissionais. 

O Fórum conta com a adesão de 25 órgãos de classe (relação abaixo*). Estamos falando de mais de meio milhão de profissionais registrados no Paraná. Com dados de 17 Conselhos que divulgaram resultados referentes a 2018, foram realizadas em torno de 105 mil fiscalizações, que resultaram em 20.520 autos de infração e 2.841 processos éticos analisados. Estes números demonstram a importância da fiscalização para o combate do exercício ilegal e anti-ético das profissões. “Os conselhos profissionais são, antes de tudo, uma segurança para a sociedade. Ao fiscalizar os profissionais, os conselhos garantem que a sociedade conte com atendimento qualificado. Ao mesmo tempo, os conselhos também auxiliam os seus inscritos, orientando, promovendo cursos de aperfeiçoamento e evitando que pessoas inabilitadas exerçam ilegalmente a profissão”, ressalta o presidente da OAB Paraná, Cassio Lisandro Telles. 

ORIENTAÇÃO

Em paralelo ao trabalho de fiscalização, os Conselhos de Classe também prestam um serviço de orientação que mostram números expressivos. Com a mesma base de dados, em 2018 registramos cerca de 200 mil orientações realizadas presencialmente, por telefone ou de modo virtual. 

Essas orientações são dadas tanto aos profissionais para ajudá-los no exercício profissional ético, quanto aos usuários dos serviços, que recebem informações sobre a conduta do profissional que estão contratando e também podem verificar se esse profissional tem o devido registro profissional. 

*OAB-PR, CREA-PR, CRB-PR, CRO-PR, CAU/PR, CRN-8, CREF9/PR, CoreconPR, CREFONO3-PR, CRP-PR, CRQ-PR, OMBCR-PR, CRTR-PR, CRM6-PR, CRBIO-PR, CRECI-PR, COREM-5, CRC-PR, CRF-PR, CREFITO-8-PR, CORE-PR, CRM-PR, CRMV-PR, CRA-PR, COREN-PR.

COMENTÁRIOS