AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
AGILIDADE

Identificação de vítimas, desaparecidos e criminosos vai ficar mais rápida no Paraná

A agilidade é fundamental para identificação do autor de um crime, por exemplo, colaborando com o andamento processo de investigação da polícia

segunda-feira, 12 de agosto de 2019 - 16:58:00

A identificação de suspeitos e vítimas de crimes, além do o reconhecimento de pessoas desaparecidas, vai ficar mais mais rápida no Paraná. As polícias civis do Paraná e de São Paulo firmaram um convênio para trocar  informações através de um banco  que compartilha dados de vários estados do Brasil.

O resultado da  perícia de uma impressão digital, que antes demorava até duas semanas pra ficar pronto, agora poderá ser resolvido em poucas horas. A agilidade é fundamental para identificação do autor de um crime, por exemplo, colaborando com o andamento processo de investigação da polícia.

O sistema que o Paraná agora faz parte, sistema de Legitimação à Distância (Lead), foi criado pelo governo paulista e compartilha dados de São Paulo, Goiás, Rondônia, Sergipe e, agora, Paraná.

Para o delegado-geral da Polícia Civil do PR, Silvio Jacob Rockemback, a parceria entre os estados só deve acelerar o processo vai acelerar o índice de soluções de crimes no Estado.  “Trata-se de uma medida inovadora que tem por finalidade aumentar os índices de solução de crimes e garantir maior efetividade às investigações conduzidas pela Polícia Civil do Paraná”, afirma.

Segundo a Polícia, atualmente existem 13,7 milhões registros de carteira de identidade paranaenses. Com o compartilhamento de dados dos outros quatro estados, o universo de pesquisa aumentará de forma acentuada.

Para Rockembach, a implementação do sistema Lead na Polícia Civil do Paraná é um avanço ao trabalho de polícia judiciária. “A implantação do sistema Lead na Polícia Civil do Paraná é uma inovação tecnológica, que servirá para integrar as bases de dados dos institutos de identificação das polícias civis do Paraná, São Paulo, Rondônia, Sergipe e Goiás, bem como outras que virão na sequência.”

Para o delegado Marcus Michelotto, diretor do Instituto de Identificação da Polícia Civil do Paraná,  o Lead traz diversos benefícios à troca de informações entre as polícias. “Nesse sistema, o trâmite de digitais coletadas em cenas crime, de corpos, seguirá por um sistema seguro, criptografado e com assinatura digital de todos os envolvidos, dando sigilo e resposta rápida. É um avanço na comunicação de todos os institutos de identificação das Polícias Civis”, afirmou.

(Com Paraná POtal)

COMENTÁRIOS