AgronegóciosEditais - Eleições 2020EducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
COMPETIÇÃO

Largada do Transparaná reascende calendário esportivo do Estado

Participam do evento 110 veículos.São 1.360 quilômetros de Foz do Iguaçu até Curitiba, passando por trechos rurais de 32 cidade

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021 - 12:06:00

O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta quarta feira (17 de fevereiro) da largada oficial do 27º Rally Transparaná, uma das maiores competições off-road da América Latina. A largada foi no Parque Nacional do Iguaçu, em Foz do Iguaçu. A edição deste ano envolve 110 veículos (número delimitado em razão da pandemia) e participantes de 13 estados e 45 municípios diferentes.

Serão 1.360 quilômetros de Foz do Iguaçu até Curitiba, passando por trechos rurais de 32 cidades. O trajeto terá como cidades-dormitórios Cascavel, Guarapuava e Irati, com chegada no Palácio Iguaçu, em Curitiba, no próximo sábado, dia 20. A prova é organizada pelo Jeep Clube de Curitiba e conta com o apoio do Governo do Estado.

“O Transparaná é o rally mais antigo do País. É uma força muito grande no esporte e no turismo, além de ser um evento que prestigia os nossos municípios e valoriza as nossas belezas naturais. A ideia é fazer ele crescer aos poucos e ganhar corpo a partir de 2022 com a inclusão de motos e bicicletas. É um sucesso e, mesmo com as dificuldades da pandemia, está reanimando o turismo”, disse Ratinho Junior.

O governador destacou que o Transparaná também marca um ponto de retomada do calendário regular de eventos esportivos. “O rally cruza o Estado e vai levando consumo ao setor de serviços. Ele passa pela zona rural, por trilhas, reconecta as pessoas com a natureza. Ano passado praticamente não tivemos nada no esporte e a expectativa é que o Transparaná seja um pontapé nos eventos. Ainda temos todas as limitações da pandemia, mas começamos a ter uma grade voltada ao turismo e o esporte”, acrescentou Ratinho Junior.

Vinícius Gunha (Gallo), diretor-geral da competição e representante do Jeep Clube de Curitiba, disse que a 27º edição começou a ser organizada em setembro do ano passado. Ele também destacou que todos os protocolos de segurança sanitária estabelecidos para combate à pandemia da Covid-19 serão rigidamente cumpridos e fiscalizados. O uso de máscara é obrigatório, além da higienização com álcool em gel e a precaução com o distanciamento social.

“Tivemos que pensar em restaurantes, hotéis, postos de combustíveis e toda a logística necessária para esse deslocamento. São centenas de pessoas em movimento entre as cidades. Atravessaremos o Paraná pelo meio do mato”, disse. “É uma das provas mais tradicionais do Brasil e a ideia é fomentar o esporte e o turismo. Limitamos o número de inscritos neste ano para fazer um evento seguro, mas é uma tentativa de retomada já pensando no ano que vem”.

Os veículos inscritos estão divididos nas categorias Máster, Graduado, Turismo, Light e Adventure. A competição oficial é na modalidade de regularidade, com premiação, mas há cerca de 40 veículos apenas no rol do entretenimento.

RETOMADA - O superintendente de Esporte do Paraná, Helio Wirbiski, destacou que o Transparaná é um marco de retomada das atividades esportivas. “Tivemos que limitar as inscrições porque teríamos mais de 200 veículos participantes. Há pouco transformamos o Verão Maior em Verão Consciente, temos o Rally e daqui a 30 dias teremos o Pedala Paraná junto com as Rotas Caiçaras, no Litoral. Todo mês teremos um grande evento esportivo, com todos os protocolos de saúde mantidos. Torcemos muito pela vacinação e o segundo semestre será bem mais próximo da normalidade”, disse.

CALENDÁRIO - De acordo com o calendário esportivo estadual, de abril a dezembro serão 36 competições (todas pré-agendadas), entre ações próprias, realizadas com parceiros e algumas de nível nacional e mundial. Os Jogos de Aventura e Natureza terão seis etapas, tendo como novidade as programadas para Curitiba e Região Metropolitana, a que acontecerá nos Corredores das Águas (Guarapuava e entorno) e no Norte do Estado. Litoral, Angra Doce e Lindeiros também voltaram ao calendário.

O secretário estadual de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes, ressaltou que o calendário esportivo é um indutor do turismo. “O que mais vai crescer nos próximos anos é o turismo responsável, de natureza. E isso tem tudo a ver com esporte. Essa união é fantástica. Todos que vêm ao Paraná contam para os amigos e essas correntes atraem cada vez mais turistas. Queremos que os turistas circulem no Estado todo, com roteiros oficiais e alternativos. Temos ótimos produtos e queremos induzir as visitações”, afirmou. “Teremos um grande Rally nesta semana, e com todas as responsabilidades que o momento exige”.

Segundo Eduardo Saçaki (Japonês Voador), diretor de esportes a motor do Estado e multicampeão do motocross, o Rally Transparaná 2021 marca o início de um projeto maior para o ano, que envolve, ainda, competições com motos e jet skis. “Temos muito potencial no Estado e queremos trazer eventos para o Paraná. Devemos ter uma etapa do Latino-Americano de Jet Ski e temos margem para crescer cada vez mais nos esportes com motor. É um filão que atrai pessoas de todos os lugares do mundo”, afirmou.

EXPECTATIVA - Um dos participantes da competição deste ano é o aposentado Eloi de Almeida, de Curitiba. Ele fará o trajeto na categoria Adventure com a esposa Luciana e o filho Gustavo. “Participo há muitos anos e agora, com criança pequena, é uma emoção diferente. Estou desde o 4º Transparaná e ele já é parte da minha família”, disse.

Sérgio Correia também trouxe a esposa, Luciane, e o filho João Arthur. Ele passará ao lado de casa, em Irati. “É nossa primeira vez. Ficamos sabendo e resolvemos participar. Será uma expedição de aventura”, afirmou. “A ideia é conhecer caminhos alternativos do nosso Estado”.

Os paulistas Fernando Moreira e Rosângela Moreira também marcam presença pela primeira vez no Rally. “Ficamos sabendo pelos amigos de trilha. Nos preparamos e viemos, estamos na expectativa para conhecer os lugares. Já participamos de competições off-road há seis anos”, afirmou ela.

AÇÃO SOCIAL - Nesta terça-feira (16), os 110 carros inscritos para a 27ª edição do Rally Transparaná passaram por uma vistoria e receberam seus kits de adesivagem e identificação. No ato de confirmação da inscrição cada equipe fez a doação de uma cesta básica. Foram arrecadadas três toneladas de alimentos - parte foi doada a uma instituição de Foz do Iguaçu e parte será levada para as cidades do trajeto da competição.

Ontem também houve uma visita exclusiva e em comboio às Cataratas do Iguaçu, uma das maravilhas naturais do mundo, com foto oficial do evento na passarela em frente às quedas d’agua.

PROGRAMAÇÃO - A largada aconteceu nesta quarta-feira (17), no Parque Nacional do Iguaçu, e o primeiro dia do rally termina na cidade de Cascavel. O roteiro margeará o Parque Nacional do Iguaçu e fazendas de eucaliptos.

No segundo dia de prova, entre Cascavel a Guarapuava, serão 310 quilômetros passando por Laranjeiras do Sul, Goioxim e Palmeirinha. O terceiro dia, de Guarapuava a Irati, envolve a passagem em uma pista de motocross localizada ao lado do Rio Jordão. Fazem parte do roteiro as localidades de Guará e Imbituva.

O trecho final seguirá rumo a Porto Amazonas e São Luiz do Purunã. O destaque ficará por conta da Fazenda Santa Joana, que oferece uma vasta opção de trilhas extremamente técnicas. O pórtico de chegada do Transparaná será montado no Palácio Iguaçu. Os veículos começarão a chegar na metade da tarde de sábado (20).

COMENTÁRIOS