AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
CRIME

Pai e filho iratienses são mortos a tiros no Tocantins

Outro homem, natural de São Mateus do Sul, também morreu ao ser baleado

segunda-feira, 11 de novembro de 2019 - 13:00:00

Pai e filho iratienses identificados como Artur Antônio Bobrovski, 63, (arrendatário da propriedade onde ocorreu a chacina) e Leandro Fernandez Bobrovski, 38 anos foram mortos a tiros em uma fazenda no Tocantins. Além deles um rapaz, identificado como Rodinei Kuntz Wagner, 37 anos, natural de São Mateus do Sul também foi morto. Uma quarta pessoa que estava no local ficou ferida e foi encaminhada para uma casa hospitalar.

Informações da TV Anhanguera e do portal G-1 de Tocantins, dão conta de que dois homens chegaram na fazenda em uma motocicleta e atiraram. Nesse momento, as vítimas descarregavam um caminhão de máquinas agrícolas no barracão da propriedade. A fazenda onde foram registrados os homicídios fica nas margens da rodovia TO-080 há cerca de 80 quilômetros de Paraíso do Tocantins, entre Divinópolis e Marianópolis.

Segundo o delegado responsável pelo caso, José Lucas Mell, os crimes ocorreram por vingança. "As primeiras informações apontam para o fato de que teria sido motivado por vingança em razão de alguns acontecidos no Paraná [em Irati] de onde a família das vítimas é proveniente, mas nenhuma linha vai ser descartada", disse o Delegado para a emissora que é afiliada da Rede Globo.

Ele ainda disse que os autores da chacina usavam armas de uso restrito. "Foi identificado uma quantidade elevada de disparos realizados. O armamento era de uso restrito, não era um armamento que qualquer pessoa tem acesso", salientou Mello.

Conforme informações divulgadas pela imprensa local, os proprietários da fazenda não estão entre as vítimas. “Eles [criminosos] chegaram e disseram, tem um boi preto na beira da estrada [TO-080] e atiravam no corpo e na cabeça”, disse um policial militar entrevistado pela reportagem do portal “Surgiu É Notícia”. Na mesma publicação consta que a propriedade pertence ao pecuarista Amarildo, tradicional local de acampamento de descanso de tropeiros na região.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Paraíso do Tocantins e devem ser liberados ainda nesta segunda feira (11). As causas dos homicídios serão investigadas pela Delegacia de Divinópolis do Tocantins.  

De acordo com a Rádio Difusora do Xisto, Rodinei era filho de Arno Wagner, morador da localidade do Caitá, em São Mateus do Sul. O corpo dele será trasladado para São Mateus do Sul.

(Com Rádio Najuá)

 

 

COMENTÁRIOS