AgronegóciosEditais - Eleições 2020EducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
DESRESPEITO

Homem é preso por desacato e crime contra a saúde pública em Pitanga

Caso aconteceu nesse domingo (09)

segunda-feira, 10 de maio de 2021 - 12:22:00

Um homem foi preso em Pitanga, nesse domingo (09 de maio), por desacato e ameaça a um policial, e  crime contra saúde pública após se recusar a colocar máscara de proteção, artigo este que tem utilização obrigatória determinado por decreto municipal.

O caso aconteceu na noite desse domingo (09), quando uma equipe da rádio patrulha após solicitação da equipe da Vigilância Sanitária, deslocou até a Avenida Presidente Getúlio Vargas, no bairro Pitanguinha, para averiguarem situações de aglomerações e uso de máscaras. Foram feitas abordagens em alguns estabelecimentos comerciais, praças e vias públicas e feitas orientações quanto aos horário do Decreto Municipal e ao uso de máscaras. Quando em abordagem em um posto de combustível, foi abordado e identificado um homem, de 31 anos, o qual foi orientado com relação ao uso da máscara, porém  ele recusou-se dizendo que não iria colocá-la e que ainda só sairia do local com sua cerveja.

De acordo com a polícia, foi dialogado novamente quanto ao uso de máscaras em locais públicos e conforme o Decreto Municipal e que a partir das 18h de domingo, aquele estabelecimento não poderia vender bebida alcoólica a nenhum cliente, não havendo condições do mesmo comprar cerveja naquele horário e local. O homem relatou que não sairia dali sem a sua cerveja dizendo, “quero ver se você me tira daqui, vagabundo, filho da puta". A equipe policial então dialogou com ele dizendo que o encaminharia para a confecção do Termo Circunstanciado pelo crime de Desacato e ele tornou a repetir que não sairia do local sem a sua cerveja, que se fosse pra sair, teria que ser tirado dali a força, dizendo ao policial, "quero ver se você vai me levar seu filha da puta, vagabundo".

O homem recebeu voz de prisão sendo necessário uso de força para colocá-lo no camburão, momento em que o abordado acabou desferindo chutes atingindo o policial militar e passou a ameaçar o policial, dizendo que iria descobrir onde ele morava, e iria acertar as contas com ele e com sua família. Já no interior do camburão, ele passou a chutar e dar cabeçadas, dizendo que iria bater a cabeça para denunciar a equipe policial, pois segundo ele sabia dos seus direitos. Disse ainda que não adiantaria levá-lo na polícia, que ele não iria assinar nada e novamente passou a ameaçar o policial militar, dizendo que o advogado dele juntamente com ele iria até a sua casa para acertar as contas e que não iria ficar assim.

Os policiais encaminharam o homem até a 45ª D.R.P., o qual ficou à disposição da justiça. Segundo os policias, quando estava na Delegacia, o detido passou a esfregar e apertar o abdômen, segundo ele para deixar lesões, que posteriormente iria culpar a equipe policial.

 

COMENTÁRIOS